IMPORTANTE: O Banco de Séries não serve para assistir séries! Somos uma rede social onde os fãs de séries podem controlar os episódios que assistiram, dar notas, comentar, criar sua agenda, saber quando passa o próximo episódio. Somos totalmente contra a pirataria e não disponibilizamos conteúdo que fere direitos autorais.

Being Erica By Johnathan Fernandes





Episodio 1x13 - Nota 10

Todos os episódios envolvendo o Leo, mexem comigo
2016-08-16 16:37:39


Episodio 2x1 - Nota 10

Que premiere perfeita! Gostei de terem feito um episódio focado no Doutor Tom, e que estória triste a dele. Sabia que o carinha que esbarrou com a Erica na rua me pareceu estranho. Meu Deus, tem um carinha fazendo terapia tipo a Erica? Quero ver mais sobre isso.
2017-05-27 19:31:20


Episodio 2x4 - Nota 8.5

"Em certas ocasiões, o maior risco pode ser ter a coragem de dizer "não"".
O grande trunfo dessa série é o quão identificáveis são as lições que você, enquanto espectador, aprende com junto à Erica. Assistindo esse episódio, foram várias as vezes que me veio à memória situações em que você disse "sim" para agradar a uma pessoa, ou porque simplesmente não tinha coragem ou medo de correr o risco de dizer "não"
2017-05-28 15:54:43


Episodio 2x6 - Nota 9

Brent vem sendo bem imaturo nos últimos episódios, é uma pena ver um personagem que a gente gostava na primeira temporada nos decepcionar tanto com suas atitudes. As aparições do Dr. Tom, nas viagens de Erica, estão cada vez melhores. Ele vestido de mascote do time foi hilário, melhor ainda foi o comentário de Erica zuando com a cara dele. Mais uma lição maravilhosa nesse episódio, desta vez foi sobre segredos. Ambas as situações apresentadas aqui abordando esse assunto foram interessantes e delicadas e deu orgulho de ver Erica lidando bem com as duas.
2017-05-31 17:22:56


Episodio 2x7 - Nota 9

“Não há dúvidas de que quando ajudamos, nos sentimos valorizados, úteis, e mais conectados com a pessoa com quem nos importamos. A questão é: quando ajudar não ajuda em nada? Às vezes ajudamos mais dando espaço e apoio que precisam para ajudarem a si próprios” – Erica
Ahhhhhhhhhhhhhhh finalmente conhecemos sobre a história do Kai, e o porquê dele se recusar a falar da terapia. Eu não imaginava que teria esse plot twist e que na verdade Kai veio do futuro, que dirá de 2019!!! O background que deram no personagem nesse episódio só me fez gostar mais dele, principalmente da interação dele com a Erica, que, ao meu ver, é responsável por adicionar uma dinâmica diferente à série nessa temporada. Eu fiquei comovido com a história de Kai. O suicídio do melhor amigo mexeu com ele de tal forma que o fez se perder, se entregou ao vício, perdeu o gozo pela carreira profissional e, como saída, se forçou a ficar preso em 2009. Ver Erica, se importando com ele e o tempo todo tentando ajuda-lo a enxergar seu potencial e seu talento foi muito bonito, só que as vezes, como Erica diz no fim do episódio, ajudar significa dar espaço e apoio para que a própria pessoa descubra um caminho de seguir em frente.

2017-05-31 17:23:21


Episodio 2x8 - Nota 9

Que mistura de emoções nesse episódio! Primeiro, as cenas da Erica pegando Ethan no momento íntimo, e eles vendo um filme pornô juntos com ela se rasgando de rir, foram muito divertidas. Eu achei Ethan bem confuso nesse episódio, deu pena da Erica o tempo todo tentando entende-lo e salvar a vida sexual deles. Segundo, finalmente Samantha caiu em si com relação ao seu casamento com o Josh, mas uma vez precisou da ajuda de Erica abrir seus olhos novamente. Aliás, eu gostei de ver Kai e Samantha juntos, formariam um belo casal, mas ao mesmo tempo eu gosto de Kai e Erica também, porque tem uma tensão sexual ali entre eles, e também gosto de Erica com Ethan, apesar de o relacionamento deles não parecer que vai durar muito visto os últimos episódios. Aghrrrr, porque todo mundo nessa série é tão shipável?!E por último, o plot que mais me revoltou, como eu tive nojo do Thomas e do Brent nesse episódio, o que eles fizeram com a Julianne foi um absurdo e me revoltou muito. Thomas se achando no direito de cobrar a Julianne desculpas em público foi muito babaca, pior foi ele dizer que ela feriu a masculinidade dele expondo sua traição, serio mesmo, Thomas? Julianne subiu tanto no meu conceito que senti daqui a humilhação que ela teve que passar ao ser obrigada fazer a vontade de Thomas por pressão do chefe. E se não bastasse, Brent, no final, vai lá e fica como editor do livro, revoltante.
2017-05-31 17:23:59


Episodio 2x10 - Nota 9

Uma das coisas que mais me fizeram feliz nessa temporada, foram dar a Dr.Tom episódios que pudessem trabalhar mais o personagem, que, pra mim, é o melhor da série junto com Erica. Achei bacana retomarem a relação dele com a filha que foi introduzida na première e irem mais afundo nisso. Que momento diferente foi Dr.Tom meio que em uma sessão e fazendo um viagem para retornar ao seu passado assim como acompanhamos com a Erica. As cenas dele com a filha foram muito bonitas e triste ao mesmo tempo e deu para ver o quanto ele se arrepende de ser um pouco severo com ela.
2017-05-31 17:24:38


Episodio 2x12 - Nota 10

“Um dia, Alice achou uma bifurcação na estrada e viu o gato Cheshire.
– Qual estrada eu sigo? Ela perguntou.
– Qual você quer seguir? Foi a resposta dele.
– Eu não sei. Respondeu Alice.
– Então, disse o gato, isso não importa. ”
Nossa, que finale incrível! A metáfora de Alice para abordar as difíceis escolhas que Erica tem que tomar nesse episódio não poderia ser mais oportuna. Que tenso você ver ela desesperada, acuada e sem direção quando tudo ao seu redor perecia desmoronar. Se por um lado, a perspectiva de ela abrir sua própria editora com Julianne parece promissora, por outro essa mesma perspectiva lhe causa um enorme medo de fracassar. E é isso que se trata esse fim de temporada, bem como nossa vida: escolhas! A volta no passado para reviver um momento tenso com uma severa orientadora fez com que Erica realmente se questionasse sobre o que ela queria para seu futuro naquela época, quais eram seus sonhos e o que ela de fato queria ser. A sincera conversa com a professora a fez se questionar de decidir qual caminho ela deveria seguir. O término do relacionamento com Ethan foi inevitável, e eu meio que já esperava visto que ao longo da temporada a gente via o quanto a relação deles caiu em um lugar comum e como eles estavam em momentos e ambições diferentes em suas vidas. Eu me emocionei muito com a cena, porque por mais dolorido que possa ter sido, deu para ver que eles reconheceram isso e que era o momento de eles seguirem caminhos diferentes.
Não poderia ficar mais feliz com essa finale. Ver uma série que te causa um sentimento de reflexão ao ponto de você se relacionar com uma protagonista que também faz essas reflexões é muito motivador. As perspectivas para a terceira temporada me animam bastante. Quais serão os próximos passos de Erica? Será que a editora dela e de Julianne vai dar certo logo de cara? Será que elas vão enfrentar muitos obstáculos para colocar essa ideia em prática? Estou doido para descobrir. Ah, e como não poderia deixar de ser, mais uma das frases maravilhosas de Dr.Tom que resume bem a ideia desse episódio:
“Não podemos ensinar as pessoas qualquer coisa. Nós só podemos ajuda-los a descobrir dentro de si mesmos. Já é hora, Erica. Escolha uma porta.
PS1: o fechamento do enredo do Kai foi bem legal também, a música que ele compôs é muito linda e casada com os momentos marcantes que ele teve com a Erica quebrou minhas pernas, hehehe.
PS2: tocaram “open your eyes” do Snow Patrol, cuja a letra serve como uma luva para a mensagem desse episódio. Mais uma vez a trilha sonora sendo excelente!
PS3: o título desse episódio só o torna ainda mais incrível!

2017-05-31 17:25:17


Episodio 3x1 - Nota 9

“Desde o primeiro momento que estamos nesse mundo sentimos tristeza, alegria, medo e raiva. Aprendemos a esconder os sentimentos que nos assustam. Primeiro dos outros, depois de nós mesmos. Muitos de nós vivemos longe dos nossos mais profundos sentimentos e nunca paramos de nos perguntar o que aconteceria se nos permitíssemos senti-los completamente. Expressa-los e compartilhá-los com o mundo. ”
Being Erica começa sua terceira temporada já me surpreendendo, e novamente apostando em novidades em sua dinâmica. Enquanto espectador, fico bastante feliz quando uma série se desafia e tenta mudar ou acrescentar novos elementos em sua dinâmica. Algumas mudanças ou novas ideias podem agradar ou podem desagradar, mas o fato é que eu sempre louvo tentativas como as que eu enxerguei nesse episódio. Em “The Rabbit Hole”, descobrimos junto à Erica que há fases em sua terapia e que o que vimos nas seasons 1 e 2 foi Erica se descobrindo como uma viajante do tempo e lidando com seus arrependimentos de sua lista. Agora, Erica se depara com uma nova fase, a terapia em grupo, junto a outros viajantes no tempo que também são pacientes do Dr.Tom. Confesso que a primeira impressão que tive diante dessa nova dinâmica não foi muito positiva. Eu achei que isso poderia interferir um pouco da individualidade de Erica e na sua relação mais próxima com o Dr.Tom, já que passamos a ter outras pessoas na mesma sessão. Mas, eu estava engando, felizmente. Mais uma vez os roteiristas se demonstraram seguros do caminho que eles queriam seguir, souberam nos apresentar a ideia, nos convencer que é boa, e ainda souberam conectar tudo de forma perfeita tanto na figura de Erica como na dos novos personagens que foram introduzidos.
As maravilhosas lições que aprendemos com Erica, retornam aqui de forma espetacular. No final da segunda temporada Erica teve que lidar com seu medo de fazer escolhas e correr riscos, aqui esse medo ressurge de uma forma um pouco diferente e que novamente te faz se relacionar com a protagonista: o medo de expressar o que você está sentindo em sua totalidade diante de uma situação. Quando Erica se deparou com a nova fase de sua terapia ela sentiu um pouco traída por perceber que ela não era a única paciente do Dr.Tom, mas, como mecanismo de defesa, o que é natural já que você está em meio a um monte de pessoas estranhas que possivelmente vai te julgar, ela não consegue expressar ou teme em esconder isso. Eu gostei bastante do conceito por trás da terapia em grupo, que é fazer cada um dos pacientes do Dr.Tom aprender uns com os outros. Dentro disso, o que eu mais achei interessante foi a forma como eles escolheram introduzir o novo par romântico de Erica, Adam. A princípio ele estava todo cheio de si querendo tirar de Erica aquilo que de fato a estava incomodando e que, de alguma forma ela queria esconder ou evitar expressar, mas quando ambos vão juntos para um momento no passado de Adam e os papéis se invertem ele se comporta da mesma maneira. Isso foi tão bacana porque humaniza ainda mais os assuntos abordados na série. Porque pessoas diferentes podem sim aprender e crescer juntas.
Como se não bastasse isso, os roteiristas conseguiram encaixar a lição do episódio em dos plots cujo o gancho do final da segunda temporada me deixou com altas expectativas, que é o plot profissional de Erica. Estava claro que Erica estava incomodada com a forma que Julianne estava levando a parceria delas. Eu não julgo Jullianne por ter assumido as rédeas e meio que ter agido por conta própria e ter dado alguns passos sozinha, mas elas são sócias, devem fazer isso juntas e isso incomodava Erica. Foi muito bonita a cena de Erica finalmente se abrindo para Julianne e revelando seus verdadeiros sentimentos diante da parceira delas, e Julianne foi madura e soube ouvir e reconhecer seus erros. Ali elas puderam se abrir uma para outra e corrigir o que estava incomodando ambas.
Enfim, a nova dinâmica foi estabelecida e me agradou, quero saber o que virá a seguir.
PS1: Segundo Dr.Tom, a terceira fase Erica poderá se tornar um doutora, se eu entendi certo. Pensam como eu fiquei quando ele falou isso. Será essa uma dica de como a série poderá terminar, com Erica virando uma doutora?
PS2: Como assim Naadihah era para ser doutora da Erica na segunda etapa? E quem é Dr.Arthur? Será ele meio que o chefão dos terapeutas? Hahahaha

2017-06-02 21:31:00


Episodio 3x3 - Nota 9

“Algumas coisas são verdades, queiramos ou não. Pensamentos tornam-se palavras, palavras tornam-se ações, ações tornam-se hábitos, hábitos formam o caráter. E o caráter? Bem, caráter define o destino. É difícil olhar lá no fundo e analisar nosso caráter. Será que faríamos a coisa certa se não tivesse ninguém olhando? Quando não é conveniente? Quando é muito difícil? Faremos a coisa certa só porque temos que fazer? Porque é quem somos? Porque é o certo? –Erica
Depois de um episódio fraco, Being Erica retorna à forma e entrega talvez um dos episódios mais tensos e com uma das lições mais difíceis que Erica se deparou até agora ao meu ver. É inegável meu sentimento de decepção e indignação com as atitudes do Brent desde a temporada passada. Assistindo a esse episódio, pude chegar à conclusão que de alguma forma ele projetou todo o sentimento negativo ou mágoa por Julianne em algo que ele não era, fazendo-o se tornar uma pessoa vingativa. Meio que se tornou um hábito para Brent caçar os clientes de Julianne e Erica e tirar delas qualquer possibilidade de futuro para a recente empresa delas. A lição desse episódio é sobre isso, quando nossas palavras e pensamentos se tornam atitudes, nossas atitudes se tornam hábitos e nossos hábitos moldam nosso caráter. Julianne e Erica tiveram a oportunidade de contra-atacar a ameaça de Brent fazendo algo que não era certo. Não fazia parte do caráter de ambas tomar uma atitude tão baixa, mesmo que parecesse injusto não fazer.
Mais uma vez o reflexo da lição aprendida no presente de nossa protagonista veio de uma viagem no tempo. Erica é designada junto com Adam a voltar ao passado em semanas antes de Leo abandonar a faculdade. Eu fiquei um pouco sem entender o porquê de Adam ter sido novamente escolhido como companheiro de Erica na viagem, afinal ela tem mais três pessoas com quem faz terapia. Sinto que os demais companheiros deveriam ser mais abordados e participar das viagens com Erica, até mesmo para conhecermos mais também sobre o passado deles. Porém, eu entendo que o objetivo é fazer de Adam um potencial romântico para Erica e aproximá-los ainda mais. A volta no passado me chocou muito e foi a parte que mais prendeu a minha atenção no episódio. A princípio eu não imaginava que o motivo de Leo ter largado a faculdade seria tão forte assim. É nojento e triste saber que existem pessoas que praticam bullying só para se divertir, ou pagarem de superiores ou mais populares. Não entendo realmente qual é o prazer que as pessoas possam sentir em diminuir alguém. Fiquei com raiva da Erica no início por achar que o comportamento que os meninos tinham com Leo era normal, aliás, ponto para Adam que deu um toque nela e a fez enxergar que não, não é normal. O pior de tudo foi descobrir que Leo foi abusado, algo que nem passou na minha cabeça quando lá na primeira temporada somos informados que ele tinha largado a faculdade. Nunca imaginaria que o motivo seria tão forte assim.
A cena final me pegou de surpresa e me deixou feliz. Eu literalmente gritei quando vi que era Kai quem batia na porta. Estou curioso para saber porque ele voltou e qual é o objetivo do personagem nessa volta, além é claro, de torcer muito para rolar Erica com Kai agora que não existe mais Ethan no caminho.

2017-06-03 16:52:44


Episodio 3x4 - Nota 10

Meu Deus, que episódio foi esse? Foi muito bom!!!
Kai voltou, meus amigos, e voltou com tudo! Como assim ele vem de 2019 para contar a Erica que alguma coisa vai acontecer em seu futuro e que ele a procurou e não conseguiu encontrá-la? Pensa você de uma hora para outra descobrir que no futuro você desaparece qual seria sua reação? Eu entraria em pânico, e dito e feito, Erica ficou doidinha. Doidinha e precipitada né, porque é bem verdade o que Dr.Tom disse para ela: “Só porque você desapareceu não quer dizer que você morreu” “Ninguém sabe quando vai morrer”.
A conclusão precipitada de Erica serviu para que Dr.Tom lê ensina-se mais uma lição. O meio que ele usou para isso foi bem cruel, na minha opinião. Imagina você ter que viver o mesmo período de tempo em looping, tentando o tempo todo, em tentativas falhas, descobrir o que de fato vai acontecer no seu futuro. A cada volta que Erica dava eu ficava ainda mais apreensivo para descobrir o que de fato iria acontecer, ao mesmo tempo que tentava decifrar qual era lição que Dr.Tom queria nos ensinar. E era tão óbvio! Ele próprio já tinha nos dado a resposta. Erica estava tão preocupada e desesperada em descobrir sobre seu futuro que coisas importantes estavam acontecendo em seu presente e ela não conseguia vivenciar aquilo de forma completa. Em seu trabalho um negócio decisivo estava para ser tomado e sua mãe descobriu um câncer. Não dá para você se preocupar só com seu futuro e esquecer de viver o presente.
Além dessa loucura toda com Erica, esse episódio serviu para atiçar mais ainda nossas cabeças. Afinal, Dr.Tom foi até 2019 para descobrir se Erica morreu, então nem ele sabe o que acontece no futuro? E Naadiah? Que inclusive está me irritando muito, o que ela quer? Tem algum problema que ela tem contra o Dr.Tom? Porque se esforçar tanto para escancarar que o colega está quebrando as regras? Agrhhhhhhhh, são tantas perguntas que quero saber logo as respostas! Malditos roteiristas!

2017-06-03 18:10:42


Episodio 3x5 - Nota 8

Um episódio focado em Adam? Não, obrigado.
2017-06-03 19:27:55


Episodio 3x10 - Nota 9

“Quando há uma escolha impossível a se fazer, quando nós devemos escolher um caminho, como nós sabemos? Como nós poderemos ter certeza de que estaremos fazendo uma escolha que não nos arrependeremos?
Mais um ótimo episódio de Being Erica, com mais uma excelente lição para aprendemos: ser responsável pelo seu próprio caminho.
O estrago que “the purple door” fez na 50/50 foi grande. Diante do esforço, dedicação e trabalho posto em cima do livro, era de se esperar que a empresa de Erica e Julianne entrasse em grandes dívidas e ficasse com seu futuro em chefe. A solução que surgiu a Erica parecia bastante fácil, com o surgimento de uma nova oportunidade feita por Antigone. Mas, não era tão fácil assim. Escolher seguir o caminho de um novo emprego implicava a Erica algumas escolhas, sendo a mais difícil ter que desistir da parceria com Julianne. Eu estranhei que os comentários entorno da confusão de “the purple door” tenha respingado somente em Julianne, mas entendo que mais do que Erica, Julianne está nesse ramo a muito mais tempo. Se fosse comigo, eu também ficaria bem dividido, assustado e com dúvida sobre qual caminho escolher. Por um lado, a oferta feita à Erica era segura e boa, por outro ter que abondar o barco e Julianne, sua amiga, é bastante difícil de ser fazer.
Gostei bastante da forma que Dr. Tom ajudou Erica e Adam aprender essa lição. Primeiro, devo dizer que Adam cresceu muito como personagem desde seu episódio solo. Mais uma vez a ideia de uma terapia em grupo se mostrou eficiente nesse episódio quando vemos tanto Erica quanto Adam enfrentando seus medos e ponderando sobre as escolhas. Ele sobre finalmente reconhecer seus sentimentos em relação a Erica, e ela sobre de fato tomar a responsabilidade para si e ser dona do seu próprio caminho e das suas escolhas. A conversa dos dois foi sincera e o que Adam disse foi bem verdade: “Do jeito que eu vejo, existem dois tipos de pessoas: aqueles que escolhem o caminho seguro e prático, e os que aceitam os riscos. Aqueles que fazem seus próprios caminhos”.
Fiquei bastante feliz que Erica tenha escolhido ficar com Julianne, gosto muito das duas juntas e torço muito pelo sucesso de ambas. Só achei que a solução para o problema delas veio muito rápido, porém gostei que ela tenha vindo de Brent. Acredito que em algum momento o personagem vai se redimir e a talvez ele acabe indo para a 50/50. Estou curtindo a relação da Sam com o Lênnin, porém eu sinto que ela está um pouco descolada nisso tudo. Vibrei quando citaram o Brasil, Minas Gerais, feijoada e farofa.
PS1: como não amar o nome desse episódio e a citação a Survivor? Being Erica só me orgulha;
PS2: esses roteiristas são excelentes em fazer você shippar os pares de Erica. Eu shippei Erica e Ethan, shippei Erica e Kai, e agora estou shippando Erica e Adam hahahaha.

2017-06-04 13:20:38


Episodio 3x11 - Nota 9

Wow, que episódio tenso e pesado. Eu me rendo agora e tenho que dizer que estou gostando muito de Adam. A história dele com a família é triste e comovente. Gente, o que foi a participação de Jay Manuel nesse episódio?Lembrei de American Next top Model na hora, hahahaha.
2017-06-04 14:29:43


Episodio 3x12 - Nota 10

Wowwwwwwwwwwwwwwwwwwwwwww, que episódio foi esse? Nossa, por um momento eu pensei que tudo que tínhamos visto até aqui não passasse de um coma da Erica, mas não, era um teste. Erica está pronta para ser uma doutora e eu estou extremamente ansioso para ver isso.
2017-06-04 15:25:02


Episodio 3x13 - Nota 9

Socorro que eu não imaginava que teríamos um especial de natal! A garotinha que fez a Erica quando criança é muito boa.
2017-06-04 16:48:50


Episodio 4x2 - Nota 9.5

Essa série sabe trabalhar seus personagens como poucas conseguem. A ideia dos pacientes na nova fase do teste de Erica ser personagens que já conhecemos é ótima. Se no episódio anterior pudemos entender melhor Josh, nesse foi Julianne. Ah, Julianne, você é uma figura, hahahaha. E pensar que o comportamento dela não passava de inseguranças.
2017-06-04 19:34:00


Episodio 4x3 - Nota 9.5

“A vida é engraçada. Quando você pensa que já tem todas as respostas, quando parece que está tudo indo conforme o planejado... é aí que algo acontece. ”
Uau, que episódio tocante! Se o objetivo era me emocionar, parabéns roteiristas de Being Erica, vocês conseguiram! Aliás, como sempre, os roteiros dessa série conseguem pegar tudo que está acontecendo e inter-relacionar de forma perfeita para culminar na mensagem que eles querem te passar.
Primeiro veio Josh, depois veio Julianne e agora Barbara. Sim, a mãe de Erica é sua mais nova paciente. Quando vi isso eu já me preparei para um episódio que poderia me emocionar, mas não imaginava que eles sambariam na minha cara e me soltassem esse que talvez tenha sido um dos maiores plots twists que a série já teve. Como assim Barbara já tinha tido um filho antes de Erica, Leo e Samantha? Nunca imaginaria isso vindo. Usar a gravidez de Samantha para trazer esse passado à tona foi genial. Voltamos no passado de Barbara e pudemos ver que a gravidez da filha relembrava Barbara velhas feridas e difíceis escolhas do seu passado. Quando jovem, Barbara parecia ser uma adolescente comum e parecia ter tudo em sua vida já encaminhado, terminaria o colegial e ingressaria numa ótima faculdade, no entanto uma gravidez indesejada muda completamente o rumo de sua vida. É bem triste ver Barbara lidando com tudo isso, no presente e no passado, ao mesmo tempo que Erica descobre tudo. O diálogo dela com o filho, quando o encontrou no presente, foi bonito e tocante. Achei Daniel bem maduro por sinal. Acho que seriam poucos que lidariam com a situação da forma como ele lidou.

2017-06-10 21:33:37


Episodio 4x4 - Nota 8.5

“Todos nós somos, nas palavras de Katy Perry, originais, únicos, e sem iguais. E mesmo assim, passamos a vida nos dobrando em nós, nos fazendo menores ou maiores para enturmar. Na escola, no trabalho, em casa, nos adptamos. Mudamos. E a verdade é: Não é sempre um coisa ruim. Ou é?
As mensagens de Being Erica são maravilhosas e não vou me cansar de dizer isso. Acho que a grande beleza do roteiro de seus personagens está na capacidade que eles têm de te fazer se relacionar com o que está se passando em tela.
Brent sempre foi uma incógnita para mim, e aos poucos eu fui compreendendo o caminho que o personagem teve ao longo da série. Com a saída de Erica e Julianne da editora, Brent se viu em um ambiente que não combinava com sua personalidade e com quem de fato ele é. Sob a ameaça de perder seu emprego, ele se vê obrigado a se adaptar, a se moldar, a assumir costumes e aparências para tentar se encaixar no meio. E essa foi a nossa lição. Por mais que tentamos nos moldar, nossa essência será a mesma. Brent no fim percebeu que não combinada com os colegas de trabalho e que aquele ambiente de trabalho não o aceita da forma que ele era. Brent combina muito mais com Julianne e Erica, e fiquei muito feliz quando elas o contrataram para a 50/50. Alguém (sim, euzinho aqui), já tinha cantado essa pedra.

2017-06-10 21:34:04


Episodio 4x5 - Nota 9

Os episódios focados em Dr.Tom são sempre arrebatadores. Mais uma vez tenho que elogiar Being Erica por saber trabalhar tão bem seus personagens. O bom de episódios focados em Dr.Tom é que, além de termos a oportunidade de o vermos fora da sala de terapia, podemos conhecer mais sobre o seu passado e ver que ele também tem seus medos, inseguranças e seus momentos de impulsividade. Quando Amanda apareceu, deu para perceber que ela e Dr.Tom tinham um passado forte e mal resolvido e que aquilo marcou muito Dr.Tom e atrapalharia que algo entre eles pudesse acontecer no presente. A participação de Naadiah foi importante para mostrar a Dr.Tom que é possível ele ser um terapeuta dedicado aos seus pacientes e ao mesmo tempo ter um relacionamento, uma família e uma vida.
Por outro lado, tivemos Erica se desenrolando com a volta de Kai. Eu meio que já sabia que usá-lo como cliffhanger no final do episódio passado era para trazer uma certa insegurança ao relacionamento de nossa protagonista com Adam. Bem, foi isso que aconteceu, Adam já se mordeu de ciúmes ao saber da volta de Kai. Eu queria realmente entender porque Erica realmente achou que forçar uma amizade entre Adam e Kai fosse dar certo, primeiro, porque deu para sentir que Erica e, principalmente Kai não superaram muito bem seus sentimentos e que ainda há algo ali, pelo menos eu senti. Segundo, que o relacionamento de Adam e Erica, antes mesmo de Kai voltar, já está bem estranho. Desde o episódio passado, o casal vem tendo umas briguinhas aparentemente meio bobas, ora um sabor de soverte, ora um estilo musical ou de filme, ora uma dança e uma moto, ou seja, uma potencial amizade entre Kai e Adam, Erica, não é uma boa ideia. No entanto, Adam também pisou na bola. O ultimato no final do episódio só vai servir para piorar as coisas. Bem, só nos restar acompanhar para ver o que vai acontecer, mas não me surpreenderia se Erica terminasse sozinha no final de tudo. Será que estamos caminhando para isso?

2017-06-10 21:34:27


Episodio 4x6 - Nota 10

“Relacionamentos são difíceis. Sabemos disso, e ainda assim, esperamos que com uma nova pessoa a lua de mel dure para sempre. Mas não dura. Não é para ser eternamente fácil, Erica. ”
“ O que obtemos facilmente, não estimamos o suficiente. ”
“Relacionamentos nos desafiam de maneiras que não queremos ser desafiados, força-nos a vermos coisas que não queremos ver sobre nosso parceiro... e sobre nós mesmos. ”

Quando Kai foi trazido de volta há dois episódios atrás, já imaginava que o objetivo seria trabalhar a questão da Erica com seus relacionamentos. As constantes brigas que Erica e Adam já vinham travando, mesmo que aparentemente bobas, serviram de alerta de que as coisas não estavam tão confortáveis e belas quanto pareciam.
Relacionamentos não são fáceis, geralmente envolve duas pessoas que uma vez ou outra vão entrar em desacordo, e a maneira com que ambos lidam com isso é que o x da questão. Nem sempre o problema está no outro e sim em nós mesmos. Erica a todo custo queria entender como lidar com a decisão do Adam e evitar as brigas que tinham como resultado, mas o que ela esqueceu foi de olhar para si mesmo e se questionar se não era ela que estava metendo os pés pelas mãos e levando tudo ao mesmo resultado de sempre. O poder que Dr.Tom dá à Erica nesse episódio, foi uma sacado de roteiro sensacional. O que aparentemente seria um fator fácil de lidar que facilitaria todos os problemas da protagonista, na verdade serviu para lhe mostrar que não é bem assim. “Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades. Porquê? Porque poder é uma ilusão. O desejo de ter isso é fraqueza, um exercício no ego. E, na verdade, o que você realmente tem quando tem poder é toda a esperança que precisa para se segurar. ”
Toda a sequência de Brent e Julianne foi hilária, e finalmente rolou o tal beijo. Surtei com Erica cotando tudo sobre a viagem no tempo para Julianne e lhe apresentado o Dr.Tom. O engraçado, é que mesmo vendo tudo, Julianne pensava que era tudo um sonho.
PS: um trocadilho com o episódio: OMG que episódio bom! hahahahaha

2017-06-11 19:11:47


Episodio 4x8 - Nota 10

“Dizem que segredos serão todos revelados uma hora. A maioria de nós sabemos que quase todos os segredos têm um modo de se revelar eventualmente.
Ahhhhhhh, finalmente descobri o que de fato aconteceu em 2019! E não é que Erica estava certa? Ela realmente morre no futuro, e de uma forma bem trágica. Gostei de ver Erica confrontando Dr.Fred, e se tratando de viagem no tempo, saber o que vai acontecer em seu futuro pode mudar em muito as coisas. Se eu soubesse que morreria no futuro, eu tentaria impedir de qualquer maneira que a tragédia acontecesse. O dilema que Erica teria que enfrentar era: devo ou não interferir?
Devo dizer que trazerem a Erica de oito anos na frente foi espetacular. Erica interagindo com a própria Erica. Duas realidades: em uma Erica sobrevive, e em outra ela morre. Ambas existem. O diálogo entre as duas Ericas foi talvez um dos diálogos mais sensacionais de toda a série.
“Esta é uma manifestação da nossa vida. As portas são as escolhas que fazemos. Todos os dias cruzamos o batente e nosso futuro é criado, a cada instante, a cada respiração, a cada passo. ”
“Para de permitir que seu futuro dite seu presente. Todos sabemos que vamos morrer, mas a data, o momento exato, é um mistério, um segredo, e por uma boa razão. Saber? Isso muda as coisas. O modo como você age, as escolhas que você faz. Você precisa viver plenamente no presente, livre do passado ou do futuro. “
Mesmo que o futuro de Erica tenha sido mudado, por sua escolha, isso não muda o fato que em algum momento ela vai morrer, porque todos nós vamos um dia. A lição aprendida aqui é que nosso passado é o nosso futuro não deve ditar nossas ações no futuro.
Mais tocante ainda foi o diálogo entre Dr.Erica e Dr. Tom. O tom melancólico do diálogo me deixou com a pulga atrás da orelha, porque deu a entender que eles não se falam mais no futuro, o que me abriu duas possibilidades em minha mente: ou ele se aposenta da terapia, ou ele morre. Bom, dada a forma como ela chora no final da cena, ficou meio inclinado pela segunda opção, infelizmente. Só nos resta esperar para ver o que vai acontecer.
PS1: que lindo foi o momento em que vemos o parto de Samantha e descobrimos que ele se chamará Leo;
PS2: o cabelo da Erica do futuro ficou bem estranho, não? Hahahaha

2017-06-12 20:23:56


Episodio 4x9 - Nota 10

“Alice no País das Maravilhas caiu no buraco do coelho e seus sonhos se tornaram realidade. Já imaginou como seria acordar em uma fantasia? Passamos nossas vidas tentando fazer a fantasia se tornar realidade. Quem dirá que estamos errados por querer que nossos dias sejam brilhantes? Por querer que nossas vidas pareçam um sonho sem fim?
Ahhhhhhhhhhhhhhh restam apenas dois episódios para o series finale, e Being Erica não se cansa de me emocionar e despertar em mim os mais diversos sentimentos. Esse episódio não foi só excelente, ele foi perfeito (trocadilho infame com a mensagem do episódio. Desculpa, não resisti, hehehe).
Não vou me cansar de elogiar o roteiro dessa série, porque ele como poucos sabe balancear drama e humor e casar isso com a mensagem principal do episódio de uma forma que não se vê em muitas séries.
Eu torci muito para que o relacionamento entre Kai e Erica acontecesse e que fosse para a frente, desde quando ele apareceu na segunda temporada. Ambos são fofos juntos, tem muita química e formam um daqueles casais que parecem ser destinados a ficarem para sempre juntos. No entanto, esse relacionamento ganhava um ar tão perfeito que parecia ser um conto de fadas, mas será que existe perfeição?
Por mais bonito que fosse, e que eles quisessem ficar juntos, o relacionamento de Erica e Kai era impossível, e isso estava o tempo todo escancarado para eles e para nós. Kai e Erica são de realidades diferentes. A vida de Erica é aqui e a de Kai é do futuro. Diferentemente, o relacionamento de Erica e Adam é muito mais pautado na realidade. Os momentos que Erica e Adam tiveram juntos nem sempre foram fáceis, alegres e românticos, eles também, enquanto casal, tiveram dúvidas, brigas, anseios e desafios, coisas que Kai e Erica nem puderam passar devido ao caráter aventureiro do relacionamento deles. A diferença é que um soava ter saído de um filme enquanto o outro é mais próximo da realidade, mais palpável, mais real.
A despedida entre Erica e Kai foi tão emocionante, tanto quanto a primeira despedida deles na season finale da segunda temporada. Foi uma cena maravilhosa que traduziu de forma perfeita o relacionamento dos dois.
“- Eu estou só racionalizando isso. Essa terapia não é para ser um livro de ‘escolha sua próxima aventura’. Ela deve nos ajudar no presente. Isto não é sobre as regras. É sobre o que é real e o que não é.
- Você está me matando.
- Não estou.
- Está.
- Só estou matando o sonho. Porque nenhum sonho pode durar para sempre. E, eventualmente você precisa acordar.
- Eu não quero acordar. Não agora.
- Mas você precisa. Nós dois precisamos parar de perseguir uma fantasia. “
PS1: Dr.Tom fantasiado de Spock do Star Trek foi engraçado;
PS2: Que cabelo foi aquele da Jenny?
PS3: Pelo que deu a entender, Dr.Tom vai mesmo se aposentar da terapia.

2017-06-12 20:24:30


Episodio 4x10 - Nota 9

“Dizem que relacionamentos são tudo. É a cola que nos deixa juntos. Trazendo alegria e dor em níveis iguais. E pode ser difícil navegar pelas diferenças. E ter compaixão, perdoar e sermos gentis uns com os outros. “
É, falta um episódio, apenas um e a sensação de vazio já está tomando conta de mim. Depois de um episódio de tirar o fôlego e recheado de emoções, Beign Erica faz o assenta um pouquinho as coisas nesse episódio. Não que tenha sido ruim, mas não foi lá um dos meus favoritos da temporada. No entanto, mas uma lição bacana é aprendida nesse episódio: achar o equilíbrio na amizade e saber lidar com expectativas.
Eu sabia que a demora de Julianne contar para Erica sobre seu relacionamento com Brent iria causar um atrito entre elas. Não julgo Erica pela reação que teve quando descobriu, afinal ela considera Julianne uma grande amiga e ficou realmente triste por ela não ter lhe contato sobre esse importante fato de sua vida. Mas, acho que foi uma reação um pouco exagerada principalmente por ela julgar Julianne com base no que ela, Erica, faria. No entanto, elas são pessoas diferentes. Se Erica tivesse parado para refletir e ouvir as explicações de Julianne, daria facilmente para ambas resolverem esse assunto sem esse drama todo. Porém, não seria Being Erica se não tivesse uma viagem no tempo para nos ensinar uma lição.
Gostei como aproveitaram essa situação com a Julianne para também trabalhar a amizade de Erica e Jenny e curar essa mágoa que Erica tinha da amiga. Em fato, um diálogo de Dr.Tom diz muito sobre como nossas expectativas em torno de uma amizade pode atrapalhar e muito como lidamos com ela.
“Tendemos a ver o mundo pela prima do nosso reflexo. Presumimos, sem sequer pensar, que as pessoas são como nós. Assim como eu, no passado, fiz essa suposição sobre você. Quando as pessoas com as quais nos importamos nos magoam, quando nos decepcionam, temos problemas para perceber que as estamos colocando em um patamar impossível. “

2017-06-12 21:14:25


Episodio 4x11 - Nota 10

“ Tudo que tem começo, tem fim. Dias viram noites, verões desvanecem em outonos. Sabemos no nosso coração, que mesmo que desejamos o contrário, em um mundo posicionado no tempo, não pode haver um começo sem fim. “
Quando chego a um series finale de uma série, se me mantenho interessado e envolvido com aquela história e com aqueles personagens, minhas expectativas vão lá em cima. E ao mesmo tempo que o sentimento de vazio e tristeza por não querer que tal série acabe toma conta de mim, eu crio uma absurda curiosidade para saber ser o final será digno e satisfatório.
Being Erica talvez tenha feito uma das melhores series finale que eu já tenha visto. Foi simples, emocionante, sincero, com um leve toque de humor e perfeitamente condizente com tudo que a série é e quis passar para sua audiência. O que me deixou mais feliz é que não vemos aqui um fechamento clichê, nem apelativo. O foco foi dedicado na relação que rege toda a trama da série: Dr.Tom e Erica. Quando Erica do futuro apareceu e vi aquela cena daquele tocante diálogo que teve com Dr.Tom, há uns três episódios atrás, pude concluir que a aposentadoria era mesmo o caminho que Dr.Tom seguiria. A dedicação que o personagem teve com a terapia lhe consumia por completo e, diferente de Erica, ele não conseguiu conciliar a vida pessoal com seu oficio. Não o fazia bem guardar esse segredo de Amanda, e ele deveria fazer uma decisão. No entanto, ao escolher ter uma vida com Amanda, Dr.Tom deveria abrir mão de seus poderes de viagem no tempo e dos seus pacientes, por consequência de Erica também.
Nunca é fácil dizer adeus para uma pessoa que você ama, que você considera, com quem dividiu caminhos e momentos significativos. Nunca é fácil abandonarmos algo e mergulharmos de cabeça em uma mudança. Não sem sofrer com isso. Mesmo tendo aprendido e amadurecido um com o outro, tanto Erica quanto Dr. Tom, criaram uma resistência natural contra essas mudanças. Ele por sofrer a dor de deixar para trás algo que ele se dedicou por completo durante anos, e ela por se deparar com o fim do treinamento e se tornar uma doutora sem a presença e os conselhos do Dr.Tom, tendo que seguir seu caminho e escrever sua própria história com seus pacientes
Mais uma vez, Being Erica conecta tudo de forma esplendorosa. Usar Leo, o maior arrependimento de Erica, para lhe mostrar seu medo diante da inevitável mudança foi a cereja do bolo. Leo estava com tanto medo do que viria a seguir que preferia ficar eternamente revivendo momentos do passado do que abrir a misteriosa porta que lhe revelaria qual seria o próximo passo. Uma metáfora perfeita para a situação de Erica com Dr.Tom. . Ambos estavam prendendo um ao outro e impedindo que seguissem em frente. Que dessem o próximo passo.
“O que acontece quando não nos permitimos a mudar? ”
“Ficamos estagnados. ”
“Sim, quando resistimos ao que precisa acontecer, fazemos mais estrago do que percebemos. Violamos a ordem natural da vida. “
Foi impossível não chorar com cada cena, com cada diálogo de despedida entre Erica e Dr.Tom, foi tão lindo e honesto, e a entrega dos dois atores na cena do abraço final, no episódio todo aliás, só deixou tudo ainda mais tocante e emocionante. Nessa parte meus olhos já estavam cheios de lágrimas.
“ - Obrigada por mudar a minha vida.
- Obrigado por mudar a minha. Tive muitos pacientes, Erica. Mas, nenhum foi tão especial para mim quanto você. Estou orgulhoso de você, Erica
- Estou feliz por você, Dr.Tom.
- E agora dizemos adeus.
- Adeus, Dr.Tom.
- Adeus, Erica. “
Como eu fiquei feliz de saber que o primeiro paciente de Erica seria nada mais nada menos que a filha de Dr.Tom, Sarah. Toda a cena que elas se encontram no hospital foi totalmente nostálgica, um verdadeiro clímax das emoções do episódio, porque nos leva exatamente no primeiro episódio quando, em uma cena parecida, Erica encontra Dr.Tom e sua vida muda. É como se o ciclo tivesse se concluído, Erica se graduou, virou doutora, e agora é sua vez de pegar todas as lições aprendidas e passar adiante para a próxima pessoa. Sensacional.
“Tudo que começa também acaba. Assim como cada fim dá espaço para algo novo começar. A maravilha da segunda chance, o milagre de uma nova vida, a alegria de um novo amor. Meu nome é Erica Strange, e hoje é o fim de um capítulo, e também o começo do resto da minha vida. “
Bom, infelizmente acabou, mas a sensação que fico foi de completa satisfação. Being Erica é uma série única, com quem me identifiquei, gargalhei, chorei e principalmente aprendi muitas coisas que servem para a vida toda. O que me resta é apenas agradecer aos roteiristas por criarem uma série tão única e especial. Dramaturgia de qualidade. Mal posso esperar o momento que vou abrir essa porta e reviver essa história novamente.

2017-06-12 23:12:27



Obs:Precisa de mais de 5 comentarios para aparecer o icone de livro no seu perfil. Colaboradores tem infinitos icones de livrinhos, nao colaboradores tem 5 icones de livrinho do perfil

Johnathan Fernandes

Copyright© 2019 Banco de Séries - Todos os direitos reservados
Google+ | Índice de Séries A-Z | Contatos: | DMCA | Privacy Policy
Pedidos de Novas Séries